sexta-feira, 26 de maio de 2017

Mais uma antiga equipa do G.D.B.

Livro Grupo Desportivo de Bragança - Percurso Histórico 1943-2011

Algumas Antiguidades de Bragança - A propósito de um artigo inserto no "Portugal" de 4 de Setembro de 1907

Achados arqueológicos no Convento S. Francisco

A descoberta de vestígios arqueológicos, junto ao antigo Convento de São Francisco, trouxe consigo novos dados sobre a história da ocupação na Zona Histórica e da própria cidade, no que refere à estrutura urbana, modo de vida, economia e alimentação da população de Bragança, no decurso das Idades Média e Moderna.
No âmbito dos trabalhos de requalificação e beneficiação do acesso ao antigo Convento e Igreja de São Francisco, suportados pelo Município de Bragança, foram, assim, descobertas duas minas, datadas, ao que se supõe, do século XVIII, que perfazem uma extensão total de, aproximadamente, 100 metros de galerias subterrâneas.
Os trabalhos trouxeram, também, à luz do dia um troço do fosso escavado na rocha, que integrava o sistema defensivo da urbe em época Medieval/Moderna. Trata-se de novidade de indiscutível relevância para o conhecimento das zonas de expansão urbana, e do modelo e traçado defensivo da cidade de Bragança, sendo um elemento da arquitetura militar relativamente raro para as referidas épocas.
Além destas estruturas, foram encontrados milhares de fragmentos cerâmicos, de restos de ossos de animais, moedas e peças de jogo, que são, sobretudo, importantes testemunhos sobre as técnicas construtivas e os hábitos alimentares, circuitos comerciais, produtos locais e importados, circulação monetária e atividades lúdicas, entre outros aspetos do quotidiano bragançano.
A importância desta intervenção foi reconhecida pela Direção Regional da Cultura do Norte, tendo sido selecionada para o evento “Arqueologia em Portugal: recuperar o passado em 2016”, que terá início a 3 de junho, no Museu Nacional de Arqueologia, como exemplo das intervenções realizadas, no Norte de Portugal, na categoria de Arqueologia de Salvaguarda.

site da CM Bragança

Município de Bragança aposta em veículos amigos do ambiente

No âmbito da estratégia de Ecocidade e Smart, o Município de Bragança vai adquirir cinco veículos elétricos para substituição de veículos “convencionais”, no âmbito da aprovação de uma candidatura a apoios pelo Fundo Ambiental.
O contrato de financiamento, assinado em Lisboa, no dia 23 de maio, pelo Presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, e pela diretora do Fundo Ambiental (do Ministério do Ambiente), Alexandra Carvalho, prevê, assim, a aquisição de veículos elétricos que devem ser utilizados na limpeza urbana, de jardins e na prestação de outros serviços ambientais, substituindo, deste modo, os automóveis mais antigos, que apresentam já uma idade avançada e, consequentemente, necessitam de manutenção mais frequentes.
Ao apostar em veículos elétricos, o Município de Bragança investe, assim, numa das soluções mais versáteis no mercado relativamente a ganhos económicos, ambientais e de performance.

site da CM Bragança

II Feira de Ciências, no Largo do Município, de 31 de maio a 02 de junho, das 10h00 às 17h00 - Entrada gratuita

José Henriques Pinheiro

Mamoa de Donai
Professor de francês e desenho no Liceu Nacional de Bragança, secretário do mesmo, sócio correspondente da Sociedade Martins Sarmento (secção arqueológica) e da Associação dos Beneméritos Italianos, com medalha de ouro de 2.ª classe. Era natural de Moncorvo, onde mostrou o génio empreendedor fundando uma fábrica de sabão, que chegou a ter grande importância. É verdade que a tradição do fabrico dos sabões de Moncorvo, de que fala Carvalho da Costa, é já antiga.
Nasceu a 20 de Fevereiro de 1835 e faleceu na cidade do Porto a 7 de Outubro de 1904. Frequentou a Academia Politécnica da mesma cidade, onde obteve o 3.º accessit na 8.ª cadeira no ano lectivo de 1856-1857, e concluiu o curso de farmácia, fazendo exame na Escola Médico-Cirúrgica do Porto, em 14 de Novembro de 1857.
Em 1863 foi nomeado professor de francês, geometria e desenho para o Instituto de Guimarães; em 1870 professor, em comissão, para o Liceu Nacional de Bragança; em 13 de Janeiro de 1881 foi provido definitivamente na cadeira de francês deste mesmo liceu, de que foi nomeado reitor em 20 de Abril de 1887. Em 11 de Maio de 1876 havia já sido nomeado secretário do referido liceu.
Foi por várias vezes eleito procurador à Junta Geral do Distrito de Bragança e vogal da comissão distrital.
Quando esteve em Guimarães, como professor do Instituto, publicou no Vimaranense uma série de artigos sobre diversos assuntos, principalmente arquitectura.
É a José Henriques Pinheiro que se deve em Bragança o gosto pelos estudos arqueológicos, em que muito trabalhou, procedendo a escavações em Castro de Avelãs por conta da Sociedade Martins Sarmento de Guimarães e visitando ou colhendo informações nos locais assinalados por vestígios de civilizações extintas, concorrendo muito para a determinação da estrada romana, a que se refere o livro abaixo citado, por trazer a lume miliários até ao tempo ignorados.
Pela sua aposentação em 1894, saiu de Bragança a 11 de Janeiro de 1895 e foi viver com a família no Porto, onde, como atrás dissemos, faleceu.

Escreveu: Estudo da estrada militar romana de Braga a Astorga, em que são determinadas todas as estações da referida via. Porto, Imp. Civilização, 1896. 4.º de 131 págs. É uma interessante monografia sobre uma das cinco estradas romanas de Braga a Astorga, que, embora não corresponda inteiramente ao indicado no título, lançou muita luz acerca deste intrincado problema, a que Henriques Pinheiro dedicou aturado estudo, não se poupando a trabalhos sobre o campo, principalmente na região bragançana, onde a estrada passava.
Também colaborou na Revista de Guimarães, vol. V, págs. 71 e segs. e vol. VI, págs. 53 e segs., acerca das investigações que fez em Castro de Avelãs.
José Pinheiro era, além disso, dotado de um génio empreendedor, pelo que, ainda por este lado, tem direito ao nosso respeito. No intuito de beneficiar Bragança, incutindo-lhe gosto pela indústria, chegou a montar uma fábrica de massas (macarrão) e outra de sabão, que algo prosperaram, e pela sua persistente tenacidade manteve enquanto esteve em Bragança, ao mesmo tempo que procurava difundir a indústria avícola por meio de chocadeiras artificiais.
A Portugália, tomo II, pág. 482, consagrou algumas linhas necrológicas à memória do nosso biografado.
Em 1888 concorreram à Exposição da Avenida treze fábricas, e entre elas a de Bragança, propriedade de José Henriques Pinheiro, que produzia cerca de seiscentos quilos de sabão por ano e que vendia à razão de 140 réis o quilo.

Memórias Arqueológico-Históricas do Distrito de Bragança

O cinema está de volta à cidade de Bragança

A cidade de Bragança vai ter cinema a partir deste fim-de-semana.

O Auditório Paulo Quintela está dotado de melhores condições para projeção de filmes e será a partir de agora a sala de cinema da capital de distrito transmontana.

Antiga equipa do G.D.B. - Árbitro Sr. Salazar

Livro Grupo Desportivo de Bragança - Percurso Histórico 1943-2011

Câmara de Mirandela oferece descontos em alguns impostos aos bombeiros do concelho

Os bombeiros voluntários do concelho de Mirandela vão passar a ter direito a benefícios sociais, que passam por descontos no IMI, nas contas da água e luz, nas taxas de construção e outras.
O início do procedimento para a elaboração desse regulamento já foi aprovado, em reunião do executivo, que deverá ser apresentado, na sua versão final, para aprovação, na Assembleia Municipal do próximo mês de Junho.
A novidade da criação deste regulamento para quem integra as corporações de bombeiros de Mirandela e Torre Dona Chama, foi anunciada, ontem, pelo presidente do Município, António Branco, durante as comemorações dos 134 anos de vida da Associação dos bombeiros de Mirandela
“São apoios directamente para quem tem esta actividade e para reconhecer a disponibilidade e vontade que eles têm de apoiar Mirandela e as pessoas e muitas vezes isso não é reconhecido, estes homens e estas mulheres todos os dias andam na rua a apoiar as pessoas e esse trabalho deve ser reconhecido com um apoio directo, através destes benefícios fiscais, possíveis de acordo com a lei.”      
Uma medida aplaudida pelo presidente da direcção da associação humanitária dos bombeiros de Mirandela. Marcelo Lago diz ser uma “decisão de toda a justiça que só peca por tardia.”
A corporação tem mais quatro viaturas na sua frota, duas ambulâncias novas para transporte de doentes e mais duas viaturas usadas. Uma de comando e outra adaptada para equipamento de mergulhadores. Um investimento total de 270 mil euros, integralmente suportado pela associação.
Para final de festa, os bombeiros desfilaram pelas ruas da cidade com as cerca de três dezenas de viaturas que tem ao seu dispor. 

Escrito por Terra Quente (CIR)

VII Adegas - Mirandela

2º Festival da Francesinha - Mirandela

Feira do Livro de Mirandela 2017




Espera-se que a Cimeira Ibérica traga um acordo para as ligações terrestres entre Portugal e Espanha

No início da próxima semana Vila Real recebe a cimeira ibérica, que trata as relações de cooperação entre Portugal e Espanha.
Esta é uma reunião onde se perspectiva que sejam avançadas soluções para alguns problemas transfronteiriços, nomeadamente algumas ligações terrestres entre os dois países.
Ao que a Brigantia conseguiu apurar, vai ser apresentada a decisão da continuação do IC5, ligando Duas Igrejas, Miranda do Douro, à Fronteira Espanhola.
Perspectiva-se que também esteja na agenda do encontro o acordo para a concretização do troço da auto-estrada entre Zamora e Quintanilha, bem como  a ligação entre Bragança e Puebla de Sanabria. 

Escrito por Brigantia / Foto: bomdia.eu

Vila Flor é o primeiro concelho do sul do distrito a ter uma unidade móvel de cuidados paliativos

Vila Flor vai ter uma equipa para prestar cuidados paliativos ao domicílio em todo o concelho.
A Santa casa de vila flor concorreu ao prémio EDP Saúde 2016 e depois de ter vencido torna-se o primeiro concelho do sul do distrito a disponibilizar este serviço à população.
O prémio é entregue em material e não em suporte financeiro, “o projecto foi contemplado com uma viatura e material médico e de enfermagem, bem como mobiliário próprio para emprestar aos utentes para terem nas suas casas para estarem em condições mais confortáveis e para que os profissionais possam fazer o seu trabalho mais facilmente”, explica a directora técnica da santa casa da misericórdia de vila flor, Mónica Fernandes.
Para este projecto a Santa Casa vai assinar um protocolo com o município e outro com a ULS Nordeste a fim de ter uma maior facilidade em identificar os casos que precisam de ajuda, uma vez que a ULS tem um acesso mais fácil e pormenorizado a esses dados.
A equipa vai ser constituída por uma médica, enfermeiros, psicólogos e uma nutricionista que além de prestar o apoio ao domicílio vão também dar workshops aos cuidadores, como familiares, vizinhos ou colaboradores que não tenham formação em paliativos.
Esta nova especialidade, no concelho, vai trabalhar durante 7 dias por semana, em todas as freguesias e funcionará nas instalações da santa casa onde vai servir de complemento a outras áreas de assistência.
A cerimónia de apresentação deste projecto vai decorrer no dia 30 de Maio na sede da Santa Casa da Misericórdia de Vila Flor.  

Escrito por Brigantia

Descentralização aguarda aprovação da oposição

Enquanto se continua a falar de uma herança governativa sem margem para concretizar planos de descentralização, Filipe Neto Brandão, vice-presidente da bancada parlamentar do PS, diz que há uma proposta concreta do Governo nesse sentido, que aguarda por aprovação dos partidos da oposição.
A verdade é que há uma proposta concreta apresentada por este Governo, de avançar na descentralização, que ainda não teve o acolhimento dos partidos com os quais será necessário, visto que se tratam se maiorias qualificadas.

Mas é um proposta concreta, que está em marcha, e para a qual esperamos que haja o apoio de alguns autarcas que a sustentam também, ou se revêem nesses partidos da oposição, que devem convergir e consequentemente serem apoiantes das políticas deste Governo no sentido da descentralização.
Filipe Neto Brandão está confiante ainda na respetiva transferência de capitais mal este processo esteja em marcha.

Fatalmente será assim. O que não virá, e ninguém terá ilusões, é que não virá o pacote antes da transferência de competências.

Temos que ser realistas, e compreendemos a posição daqueles que o são, e defendem que não deve haver um hiato entre essas transferências e a capacitação financeira. A verdade é que essas competências, todos o reconhecem, são serão melhor exercidas junto dos destinatários finais, que são as populações.
Declarações à margem das Jornadas Parlamentares do PS, que começaram ontem no distrito, e que se prolongam pelo dia de hoje. Em Macedo de Cavaleiros, Filipe Neto Brandão afirmou ontem que um dos propósitos que trouxe as jornadas ao distrito tem a ver com “princípios de coesão e solidariedade sociais”. Ainda que mais ligado a temas da justiça e a segurança interna, e por isso sem adiantar muito, também Filipe Neto Brandão reforça as palavras de Mariana Silva, do PEV, sobre a ferrovia. Este é um meio de transporte com prioridade.

A única coisa que posso referir é que, por parte da tutela, tem vindo a ser reconhecida a importância determinante da via férrea como alavancagem da economia, e, sobretudo, como via estruturante do futuro.

Tema presente em todas as reuniões com o ministro da tutela, o reconhecimento da importância do investimento ferroviário. Todos os investimentos que estão previstos assumem natureza prioritária face a qualquer outra via. Todos aquele a que se refere (na região transmontana) estarão seguramente incluídos, para mais com o apor da coesão territorial que elas importam e que nós apoiamos e salientaremos.
Os deputados do PS visitaram ontem os concelhos do distrito de Bragança, nestas jornadas com o tema “Portugal Melhor-Portugal de Sucesso”.

Hoje as jornadas decorrem no Hotel São Lázaro, em Bragança, com a participação de casos de sucesso na região em diversas áreas. O encontro socialista termina a meio da tarde, com a presença do secretário-geral do partido, António Costa.

Escrito por ONDA LIVRE

Município de Mirandela comemora Feriado Municipal

O Rei D. Afonso III deu carta de foral a Mirandela no dia 25 de Maio de 1250

Misericórdia de Bragança homenageia Salvador Sobral

Clica na foto para aceder ao video
"Amar pelos dois", a música interpretada por Salvador Sobral que venceu o festival da Eurovisão, continua a mobilizar o país e a invadir a internet.
A Misericórdia de Bragança produziu um vídeo com os utentes das várias valências a entoarem a canção, entre eles idosos, crianças e funcionários. Em apenas dois dias, o vídeo registou quase 40 mil visualizações na rede social Facebook.

Trabalhos de Preservação das muralhas do Castelo de Bragança

A União de Freguesias da Sé, Stª. Maria e Meixedo iniciou os trabalhos de preservação das muralhas do nosso Castelo.
Coincidência, ou não, a iniciativa surge após o alerta dado pelo “Memórias…e Outras Coisas…”
Os Bragançanos, Portugal e o Mundo agradecem.
As fotos foram retiradas da página do facebook da União de Freguesias da Sé Stª. Maria e Meixedo.

Obs*
Posteriormente a esta publicação, a União de Freguesias da Sé, Stª. Maria e Meixedo, através do seu Presidente, Sr. José Pires, contactou o “Memórias…e Outras Coisas…” no sentido de informar os cidadãos e consequentemente manifestar um agradecimento público aos BRIOSOS Bombeiros Voluntários de Bragança que foram inexcedíveis na pronta disponibilidade, colaboração e empenho nas tarefas que se desenvolveram.
Sem o pronto apoio e colaboração dos Bombeiros Voluntários de Bragança, o desiderato não poderia ser bem-sucedido.
Muito Obrigado aos, sempre prontos e disponíveis, BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE BRAGANÇA.
HM











quinta-feira, 25 de maio de 2017

Agricultores conheceram oportunidades. Clube de Produtores do Continente abre portas em Macedo de Cavaleiros

Seminário da Feira da Agricultura apresentou variedade de temas e deu a conhecer oportunidade de escoamento da produção.
Ondina Afonso, Clube de Produtores do Continente
A Agricultura pode representar um futuro de sucesso. O setor ganha dinamismo e as oportunidades são geradas todos os dias. No colóquio da Feira da Agricultura de Trás-os-Montes, decorrido na manhã deste domingo, os agricultores conheceram formas de certificar e valorizar os seus produtos e uma janela de oportunidade para entrar no mercado das grandes superfícies.

Ondina Afonso, do Clube de Produtores do Continente, indicou que “o Continente trabalha com todas as dimensões de produtores, desde pequenos produtores, empresas familiares e até grandes grupos”. A entrada neste mercado, que procura produtos frescos todos os dias, fica assim aberta para muitos dos agricultores que marcaram presença no colóquio.

Atualmente são já 20 os produtores ou grupos de produtores no Continente, numa relação “em que ambas as partes ganham. O Continente, por um lado, passa a conseguir apresentar produtos genuínos, da terra, valorizando a produção nacional, ao mesmo tempo que contribui para a valorização do território e para a empregabilidade.”

Neste colóquio, Rui Calvo da Desteque evidenciou os 6 milhões de Euros que a Associação gere no âmbito deste quadro comunitário de apoio. Além da medida destinada aos “Pequenos Investimentos na Agricultura”, que terá nova abertura “provavelmente” no fim do ano, o responsável referiu que a medida de “Transformação e Comercialização” já foi aberta, estando para breve a “Diversificação da Atividade na Exploração Agrícola” e em preparação o concurso para a “Promoção dos Produtos de Qualidade”.

Francisco Pavão, conhecido dirigente associativo e produtor de azeite, apresentou o projeto “YEP”, de 6 jovens produtores de azeite transmontanos, que entrou agora no mercado Holandês e aceita a entrada de novos produtos. Abílio Duarte, da SATIVA, demonstrou as vantagens e os passos que conduzam à certificação de produtos e Eugenia Duarte, do IPB, referiu-se ao futuro do castanheiro, evidenciando o produto biológico de combate ao cancro do castanheiro e que rejuvenesce a esperança do setor. 

Teresa Silveira, editora do Vida Económica, foi a moderadora do colóquio. Usando da palavra no início e fim do colóquio, o Presidente da Câmara Municipal evidenciou a oportunidade que a Agricultura “constituiu para combater o despovoamento. São muitos os jovens que, se calhar com as portas fechadas noutras áreas, vêem neste setor oportunidades. E a inovação que trazem é uma valorização extraordinária para a produção transmontana”. Duarte Moreno defendeu que o colóquio da Feira da Agricultura pretendeu “mostrar oportunidades, mostrando formas como comunicar com o mercado, mercado esse onde todos têm lugar, como ficou bem patente.”

Nota de Imprensa CM Macedo de Cavaleiros

Maravilhas de Fátima vêm a Bragança

A Fundação Mensageiro de Bragança, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Bragança, com o Seminário diocesano de S. José, o Patronato de Santo António e as Irmãs do Sagrado Coração de Jesus, promove uma homenagem ao Cón. Manuel Nunes Formigão, considerado o Apóstolo de Fátima, pelo papel ativo que desempenhou após as Aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos.
Do programa consta a inauguração de uma exposição, na próxima sexta-feira, dia 26, no museu etnográfico Dr. Belarmino Afonso (rua do Mensageiro de Bragança), em Bragança, pelas 21h00, sobre a figura daquele que foi o primeiro sacerdote a interrogar os agora santos Jacinta e Francisco e a sua prima Lúcia. 

No mesmo dia, às 21h30, é apresentado, no auditório Paulo Quintela, em Bragança, o livro “Santas e Santos no Ano da Santidade”, do Pe. Joaquim Leite. Trata-se de uma coletânea de textos publicados no Mensageiro de Bragança ao longo do ano da Santidade. 

Segue-se uma breve conferência proferida por D. José Cordeiro sobre a passagem do Cón. Manuel Formigão pela diocese de Bragança-Miranda. 

No sábado, dia 27, pelas 15h00, a Catedral de Bragança é palco de uma Cantata interpretada pelo coro e solistas alunos do Conservatório de Música de Ourém e Fátima e pela Orquestra Clássica de Fátima sobre a vida do Cón. Manuel Formigão. O texto é da autoria de Mons. Arnaldo Pinto Cardoso, postulador da causa de canonização do servo de Deus, e a música do Pe. António Cartageno. 

A entrada é gratuita.

Macedo Protege | Ep. 1 Postos de Vigia

Atividades da QUERCUS-Bragança nos finais dos anos 80 e início dos anos 90 do séc. XX

Sessões de Educação Ambiental, Resgate e Tratamento de espécies selvagens em cativeiro, Recuperação de animais selvagens feridos, Exposições, Saídas de Campo, Visitas de Estudo, Anilhagem, Colóquios, Debates, Recenseamento de espécies ameaçadas, Colocação de Ninhos Artificiais para Cegonha Branca e Aves Insetívoras, produção de material gráfico, Livros, Revistas, Cartazes, Folhetos, Desdobráveis, Autocolantes, Boletins Informativos, Projeção de Filmes e Documentários, Jornadas de Limpeza de leitos e margens de rios, Recolha de Lixo em zonas sensíveis e importantes para preservação da fauna e flora...