domingo, 27 de agosto de 2017

NADA ACONTECE POR ACASO

Por Humberto Pinho da Silva
(colaborador do Memórias...e outras coisas)
Você acredita no acaso?
Pensa que as pessoas, que cruzou e cruza, na jornada deste mundo, surgiram por acaso?
Se respondeu afirmativamente, tenho que lhe dizer: muita boa gente, figuras notáveis, estão convencidas que nada acontece por acaso.
O acaso, só existe: na lotaria, no totoloto, nos jogos de azar; e mesmo assim, há quem duvide…
 Para os cristãos, esses encontros, têm a Mão de Deus; para os não crentes: são coincidências ou casualidades.
O sucesso, a fama, o prestígio, não surgem por acaso: é o resultado de grande esforço, ambição, e trabalho persistente e constante.
Para haver sucesso, é necessário haver gosto pelo que se faz; possuir ideal, seja: político, financeiro ou religioso.
E sobre tudo: força de vontade, e nunca desistir, mesmo quando parecer que tudo e todos, se opõem.
Se você não é um génio – nem nasceu no seio de família, que lhe facilite o sucesso, – o desenvolvimento da aptidão nata, torna-se bastante difícil.
O sucesso na vida, começa: com a educação que recebeu; a localidade onde vive; a sociedade que está inserido; e nos amigos que possui.
A genialidade ou as aptidões, raramente passam de pais para filhos; mas sim: os valores; os princípios; as normas que se inculca à prole, influenciam, determinantemente, o futuro.
Até a cultura se assimila quase por osmose! …
Mas nada disso o tornará homem de sucesso; o sucesso, depende, principalmente, de si: das atitudes e dos caminhos que seguiu e segue.
Dizem: “ Por trás de um grande Homem, há sempre uma grande Mulher”, e é verdade. O sucesso que o indivíduo obtém, depende, quase sempre, do matrimónio que realizou.
Mas, como nada acontece por acaso, para alcançar carreira de sucesso, necessita de buscar “ Padrinho”. Se o não encontra entre os familiares, tem que ir em demanda de um.
Para isso tem que se pôr ao serviço de alguém ou de causa, que pode ser: política, desportiva ou humanitária.
 Começa a servir, e (se for ambicioso e astucioso,) termina a servir-se…
Os simplórios, é que acreditam que o sucesso é fruto: do acaso, de golpe de sorte, ou apenas de intenso trabalho.
Para atingir posição de prestigio, além de: inteligência, ambição e vontade, é preciso o apoio de alguém.
Que raras vezes presta ajuda… sem esperar algo em troca.
Basta ler biografias de homens notáveis, para constatar, que, na maioria dos casos, há sempre (pelo menos no inicio,) na sombra, figura protetora, de quem estendeu a mão, para alcançar a vereda vacilante da carreira de sucesso.
Primeiro: é preciso conhecer: se é possível, com as aptidões que possui, atingir o pretendido: - Não esquecer o Violino de Ingle.
Depois… partir em demanda de “ Mecenas”. Sem eles, é como disse o Presidente da República, Jorge Sampaio, referindo-se à própria carreira política:
“ Nunca fui da Maçonaria, da Igreja ou de qualquer grupo económico. Chegar onde cheguei, nestas condições, é obra. Porque é muito difícil ser independente em Portugal… “- “Única” - citado pelo Jornal de Tondela, 31/08/06.

Humberto Pinho da Silva nasceu em Vila Nova de Gaia, Portugal, a 13 de Novembro de 1944. Frequentou o liceu Alexandre Herculano e o ICP (actual, Instituto Superior de Contabilidade e Administração). Em 1964 publicou, no semanário diocesano de Bragança, o primeiro conto, apadrinhado pelo Prof. Doutor Videira Pires. Tem colaboração espalhada pela imprensa portuguesa, brasileira, alemã, argentina, canadiana e USA. Foi redactor do jornal: “NG”. e é o coordenador do Blogue luso-brasileiro "PAZ".

1 comentário:

ACASBLOG disse...

Mais uma vez fiquei feliz em ler um texto seu.
Nada mais a dizer!